Helvella cupuliformis?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Helvella cupuliformis?

Mensagem  Lebre em Qua 12 Jan 2011, 21:02

Trata-se de um dos fungos mais estranhos que já colhi. Não porque seja fora do normal, mas porque encerra muitas surpresas. Primeiro quando o observei de cima, alojado entre os destroços de madeira acumulado algures na mata em Sintra, pareceu-me um cogumelo “normal”, ou seja, com lâminas ou eventualmente poros, mas quando o virei, “Nada”. Depois de o fotografar e pensar um pouco, concluí que só poderia ser um ascomiceto. Nessa altura, estava ainda longe do género Helvella, que só surgiu como hipótese depois de observar o pé, que revelava algumas pouco pronunciadas venações, características deste género. Sabendo melhor o que procurar, consultei o meu guia, e apercebi-me que as alternativas não eram muitas. É dessas que trata este tópico. Mas, vamos aos detalhes …

Descrição:
Chapéu contendo o himenóforo na parte superior, de forma circular com 3 cm de diâmetro inserindo-se no pé como uma secção de um funil, pelo que apresenta uma depressão central; de cor difícil de descrever, mas que é uma mistura de cinzento e creme ou castanho claro, com consistência cartilagínea mas suave; a face externa é mais clara (nitidamente acinzentada) sendo quase lisa mas apresentando uns pêlos dispersos de pequenas dimensões que são mais concentrados na zona da margem, assim nitidamente visíveis quando observados de uma posição lateral superior;
Pé com cerca de 5,5 cm, concolor com o restante, mais estreito no ápice, sendo a parte superior pubescente, na parte inferior apresenta algumas venações pouco pronunciadas;
Cheiro indistinto.

Microscopia: Muito interessante a observação microscópica desta Helvella. Como ascomiceto os esporos estão alojados em ascos, para os quais obtive as seguintes

Medidas dos ascos:
242.1 [277.2 ; 309.7] 344.8 x 17.5 [19.8 ; 21.9] 24.2 µm
Q = 11.1 [13.2 ; 15.1] 17.2 ; N = 10 ; C = 95%
Me = 293.4 x 20.8 µm ; Qe = 14.2 .

Cada asco contém 8 esporos de forma elipsoidal, alguns deles apresentando uma espessa gútula central e outras de mais pequenas dimensões, para os quais obtive os seguintes valores:

Medidas dos esporos:
15.2 [18.2 ; 18.8] 21.7 x 8.5 [9.7 ; 9.9] 11 µm
Q = 1.6 [1.9] 2.2 ; N = 100 ; C = 95%
Me = 18.5 x 9.8 µm ; Qe = 1.9 .

As paráfises são muito distintivas uma vez que são muito compridas, sendo septadas mas sem qualquer constrição nos septos, e a sua terminação é em forma de maça (ver o Quadro 3). De referir também a existência de hifas com secção rectangular ou quadrangular, bastante infladas, que se situam na zona de transição do exciple (ver o Quadro 4).

Discussão: A existência de hifas de secção quadrangular/rectangular aponta para o subgénero Cyathipodia, cujos representantes são H. cupuliformis e H. villosa. Isto está de acordo com os dados macrocópicos observados. Outra espécie que apresenta características macroscópicas semelhantes é H. macropus, sendo de todas as aqui consideradas a que apresenta esporos de maiores dimensões (21-24 x 10-13 µm, segundo [1] e 19-27 x 9,5-12 µm, segundo [2] ) com forma fusiforme, sendo, por isso, excluída para a classificação deste exemplar.
Relativamente às duas espécies da secção Cyathipodia acima citadas a distinção é feita ao nível microscópico pela dimensão dos esporos, mas os dados não são unânimes:

H. cupuliformis: 16-17 x 10-11, segundo [2], e 18-20 × 12-13 µm, segundo [3];

H. villosa: 18-20 x 10-13,5, segundo [2]; 17-21 x 9-13, segundo [1]; 16-20 × 10-12 µm, segundo[3 ].

Ao nível macroscópico na espécie H. villosa observa-se uma tendência para a existência de lobos no chapéu, sobretudo na maturidade. Além disso, esta espécie é normalmente pubescente na face externa, podendo ser mesmo “vilosa”.

A título de curiosidade, a fotografia apresentada em [4] para a espécie H. cupuliformis quase parece uma do meu exemplar.

De acordo com estes dados proponho a classificação de H. cupuliformis para o meu exemplar.

Convém ainda referir que na referência [3] é apresentado o estudo de um conjunto de exemplares da espécie H. rivularis, muito semelhante também às espécies acima citadas, tanto do ponto de vista macroscópico como do microscópico, mas de menores dimensões. Nesse trabalho são citadas algumas das características das espécies acima referidas.

Referências citadas:
[1] http://www.svims.ca/council/Helvel.htm
[2] Guia de Campo de los Hongos de la Península Ibérica, B.L. Frade e A.T. Alfonso. Celatayn Editorial, 2ª ed., 2009.
[3] http://www.funghiitaliani.it/index.php?showtopic=65403
[4] http://en.wikipedia.org/wiki/Helvella_cupuliformis

Anexo quadros com fotografias obtidas no local e da microscopia.

Lebre

Fotografias:


Quadro 1: Fotografias do exemplar obtidas no local da observação; O habitat próximo figura como fundo.



Quadro 2: Fotografias dos esporos alojados nos ascos; Como fundo outra fotografia do exemplar analisado.


Quadro 3: Fotografias com especial ênfase nas paráfises.


Quadro 4: Fotografias das hifas de forma prismática, formando longas cadeias.

Lebre
Carpóforo
Carpóforo

Número de Mensagens : 1208
Reputação : 9
Data de inscrição : 04/01/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Helvella cupuliformis?

Mensagem  ZecTarius em Qua 12 Jan 2011, 23:07

Lebre,

Bom post, boas sequências de fotos, sobretudo o 1º quadro, e também gosto muito da nitidez desse microscópio. Qual é o modelo? É que se não for caro, provavelmente investirei nesse sentido. O meu do Lidl partiu-se uma peça, e para microscopia de fungos é mesmo para esquecer.

Abraço
ZecTarius

ZecTarius
Carpóforo
Carpóforo

Número de Mensagens : 231
Fungónimo : Lactarionomano
Reputação : 1
Data de inscrição : 20/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Helvella cupuliformis?

Mensagem  Lebre em Qua 12 Jan 2011, 23:38

Olá ZT!
Boa piada. O microscópio é a minha mais recente aquisição ... NO LIDL.
Custou os 59 € da promoção.
Um abraço,
Lebre

Lebre
Carpóforo
Carpóforo

Número de Mensagens : 1208
Reputação : 9
Data de inscrição : 04/01/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Helvella cupuliformis?

Mensagem  ZecTarius em Qui 13 Jan 2011, 00:00

Amigo Lebre

Realmente tem piada, e que piada..
Eu disse em cima que o meu micro não prestava para microscopia de fungos devido a ter partido uma peça, daí eu nunca ter podido usufruir dele em bom estado, logo daí não reconhecer as boas imagens que o teu micro tem e o meu poderia ter tido.
E se até tem alguma mudança/actualização em relação ao meu que foi comprado à 2 anos.
Nem de perto nem de longe me passava pela cabeça que o teu micro era do Lidl, mas agora que respondes-te estou esclarecido.

Obrigado
ZecTarius

ZecTarius
Carpóforo
Carpóforo

Número de Mensagens : 231
Fungónimo : Lactarionomano
Reputação : 1
Data de inscrição : 20/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Helvella cupuliformis?

Mensagem  Sabino em Qui 13 Jan 2011, 14:26

Las esporas fusiformes son típicas de Helvella macropus.

Sabino
Primordia
Primordia

Número de Mensagens : 142
Fungónimo : Geoglossum
Reputação : 1
Data de inscrição : 23/11/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Helvella cupuliformis?

Mensagem  Lebre em Qui 13 Jan 2011, 22:01

Obrigado, Sabino, pela resposta.
Como disse na minha mensagem eu tinha descartado H. macrospus com base em dois factores: (1) as medidas dos esporos que observei são inferiores aos dessa espécie, (2) a presença de hifas prismáticas, como as ilustradas no Quadro 3.
Será que H macrospus também apresenta esse tipo de hifas?
Por outro lado, as descrições que vi de H. macrospus referem a existência em abundância de pêlos na face externa, e o meu exemplar apenas apresentava alguns dispersos.
Lebre

Lebre
Carpóforo
Carpóforo

Número de Mensagens : 1208
Reputação : 9
Data de inscrição : 04/01/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Helvella cupuliformis?

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum