Xerocomus cf. dryophilus (era: X. "pequerrucho")

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

mau Xerocomus cf. dryophilus (era: X. "pequerrucho")

Mensagem  Lebre em Qua 24 Out 2012, 23:54

Lembro-me de há já algum tempo termos aqui no fórum ter questionado a distinção entre os vários géneros de boletóides, mas não consegui localizar essa troca de pontos de vista. Pegando nas frases breves que em “boletales.com” são dadas para cada um do géneros, no que se refere ao género Xerocomus, afirma-se:
"Stipe solid, often tapering towars the base. Flesh variously coloured, changing or not when exposed to air. Tubes not separable from each other, instead tearing apart. Pores usually angular".
Sendo assim, é um Xerocomus!
Observei dois exemplares, um bem maduro e outro mais jovem. Na breve descrição que se segue menciono as características do primeiro, que analisei com mais detalhe, mas numa mensagem seguinte junto algumas fotografias também do outro, bem como alguns resultados da microscopia.

Habitat: zona de rocha calcária em que a vegetação é dominada por carrasco (Quercus coccifera);
Chapéu: com ~3.2 cm? de diâmetro, praticamente plano com tendência revoluta na margem; Cutícula castanha com tons rosados, rugosa e craqueada deixando entrever a carne;
Himenóforo: com poros grandes inseridos em tubos compridos não individualizados, de cor amarela ostentando manchas avermelhadas próximo da margem, de inserção quase vertical devido ao afastamento do pé,
: com ~4.3 cm de comprimento, flexuoso, radicante, de cor base amarela e manchado de vermelho escuro (quase cor de vinho) na base e pintalgado da mesma cor no ápice; Escurece ao toque;
Ao corte longitudinal revelou uma carne branca no chapéu e amarelada no pé, apresentando aí manchas longitudinais cor de vinho e também alguns tons azul/esverdeados resultantes da exposição ao ar; A parte inferior é mais escura amarelo/alaranjado e na parte imersa no substrato é de uma cor de vinho muito intensa; Estas cores permaneceram com o tempo, embora mais pálidas, sendo também imutáveis ao toque;
Não evidenciou qualquer cheiro digno de referência.

Há um conjunto de espécies de Xerocomus, que incluem X. rubellus, X. armeniacus, X. persicolor, etc., que têm características morfológicas algo semelhantes às destes exemplares e que têm em comum as cores da carne, havendo nalgumas granulações laranja/avermelhadas no pé.
Inicialmente pensei que pudesse residir neste grupo a chave para a classificação deste exemplar. Depois e tendo em conta que o exemplar analisado não apresentava propriamente granulações, mas sim fibras longitudinais avermelhadas a vinosas e uma extensa zona vinosa na base do pé, acabei por me centrar mais nas características de uma espécie recente, X. ripariellus, que apresenta especificamente esta característica, de acordo com a descrição dada em "boletales.com". Relativamente a esta descrição os pontos mais dissonantes são: a carne é descrita como amarelo pálido no chapéu e há uma ligeira alteração de cor para azul na carne do chapéu por exposição ao ar. Ora, no meu exemplar eu diria que a cor do chapéu é branca, por comparação com as restantes. Aliás na fotografia do corte que é apresentada em "boletales.com" a cor que eu aí vejo é branca (estou naturalmente a falar da zona interior do chapéu, não adjacente quer ao chapéu, que ao himénio quer ainda ao pé. Acresce que na 2ª fotografia ilustrando o corte longitudinal tirada horas depois da 1ª se nota que há, de facto, um amarelecimento dessa zona. Assim, considero que "isto" é apenas uma nuance. No que se refere à viragem a azul/verde na parte superior do chapéu não a vi no meu exemplar e a fotografia exibida em "boletales.com" para ilustrar este aspecto mostra que a reacção pode ser muito débil, e inferior em intensidade ao que ocorre no pé.
Há ainda um outro senão que não vem propriamente da descrição mas sim das fotografias apresentadas em "boletales.com" para a espécie em causa: a dimensão dos poros parece ser muito pequena, enquanto nos meus exemplares eles são muito grandes. Não sei da relevância deste pormenor e se a variabilidade da espécie comporta tais diferenças. Mesmo assim, considero que a espécie X. ripariellus é de entre as consideradas em "boletales.com" aquela que melhor assenta aos meus exemplares. Será assim ou devemos, em alternativa, procurar a solução dentro do grupo inicialmente considerado? Há, provavelmente, ainda outras espécies a considerar. Resumindo: Estou à nora!

Fotografias:











Última edição por Lebre em Sex 26 Out 2012, 23:48, editado 2 vez(es) (Razão : ALteração do título e correcção de gralha.)

Lebre
Carpóforo
Carpóforo

Número de Mensagens : 1208
Reputação : 9
Data de inscrição : 04/01/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

mau Re: Xerocomus cf. dryophilus (era: X. "pequerrucho")

Mensagem  Lebre em Qui 25 Out 2012, 00:00

2º Exemplar:



Microscopia:


Observação dos poros;


Observação da cutícula.

Lebre
Carpóforo
Carpóforo

Número de Mensagens : 1208
Reputação : 9
Data de inscrição : 04/01/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

mau Re: Xerocomus cf. dryophilus (era: X. "pequerrucho")

Mensagem  Zamanita em Qui 25 Out 2012, 00:18

Amanhã tento procurar nos livros que tenho. Há foto de corte longitudinal do segundo cogumelo? Podia ajudar...

Zamanita
Carpóforo
Carpóforo

Número de Mensagens : 746
Reputação : 6
Data de inscrição : 05/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

mau Re: Xerocomus cf. dryophilus (era: X. "pequerrucho")

Mensagem  Lebre em Qui 25 Out 2012, 00:44

Infelizmente, não! Evil or Very Mad

Lebre
Carpóforo
Carpóforo

Número de Mensagens : 1208
Reputação : 9
Data de inscrição : 04/01/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

mau Re: Xerocomus cf. dryophilus (era: X. "pequerrucho")

Mensagem  Loco Gato em Qui 25 Out 2012, 01:09

Lebre escreveu:Lembro-me de há já algum tempo termos aqui no fórum ter questionado a distinção entre os vários géneros de boletóides, mas não consegui localizar essa troca de pontos de vista
Está num tópico iniciado pelo Lebre chamado Boletus impolitus (era:B. aestivalis?). A última vez que lá fui, foi para introduzir mais uma chave de géneros, muito curiosa por começar logo pela separação dos tubos filoporóide.

São ambos Xerocomus, quanto à espécie não sei dizer. Recomendo humildemente o meu próprio trabalho baseado no tomo do Fungi Europaei, com chaves do género Xerocomus.

Loco Gato
Basidiocarpo
Basidiocarpo

Número de Mensagens : 363
Idade : 57
Reputação : 0
Data de inscrição : 20/12/2007

Ver perfil do usuário http://www.dbio.uevora.pt/ectoiberica/GUME/

Voltar ao Topo Ir em baixo

mau Xerocomus dryophilus?

Mensagem  Lebre em Qui 25 Out 2012, 18:44

Pegando na sugestão do Loco Gato, tentei uma vez mais usar a chave indicada (eu já inicialmente a tinha considerado, mas a necessidade de testes, nomeadamente os do amoníaco e do sulfato ferroso (que eu não tinha) para a progressão fez-me abandoná-la). Desta vez ignorei a parte dos testes e progredi usando os caracteres macroscópicos e microscópicos já conhecidos. Eis o trajecto:
1. Outras características ............................ 3
3. Outras características ........................... 10
10. Associado a coníferas e/ou fagales ......... 11
11. Com Quercus em solos calcários, eventualmente Fagus ou Pinus, base do pé com pigmento vermelho visível à superfície (também no contexto), pé com fibras inatas vermelhas, por vezes com retículo, tricoderme, esporos largos (largura > 5,5 ìm, quociente médio < 2,5). ........ Xerocomus dryophilus

Acrescento que a escolha 3 -> 10 foi determinada optando pela inexistência de placas congofílicas nas hifas da cutícula, carácter que não sei bem como observar, mas não parece existir na microscopia algo não habitual.

Depois consultei a informação disponível em “boletales.com” para esta espécie e assenta bem. Em particular, também esta espécie (tal como X. ripariellus, que tinha mencionado no início dos meus comentários à observação) tem como característica a existência de uma zona avermelhada na base do pé e as alterações de cor, por exposição ao ar, são as que eu observei no meu exemplar. Estes dados são assim descritos:
“Stipe more or less cylindrical, often curved, bright yellow, but dark red in the base. Flesh yellow, beetroot red or reddish brown in the stipe base, mostly unchanging in the cap and slightly blueing in the stipe”.
Encontrei ainda uma página onde se encontram alguns dados microscópicos desta espécie: [url=http://www.ambmuggia.it/forum/topic/4664-xerocomus-dryophilus/ ]“ambmuggia”[/url].

Os valores que obtive para a dimensão dos esporos foram os seguintes:
11.4 [14 ; 14.9] 17.5 x 4.9 [6.2 ; 6.7] 8 µm
Q = 1.7 [2.2 ; 2.3] 2.8 ; N = 38 ; C = 95%
Me = 14.4 x 6.5 µm ; Qe = 2.3
que se enquadram bem nos parâmetros dados quer na chave quer ainda nos mencionados em “boletales.com”.

Lebre
Carpóforo
Carpóforo

Número de Mensagens : 1208
Reputação : 9
Data de inscrição : 04/01/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

mau Re: Xerocomus cf. dryophilus (era: X. "pequerrucho")

Mensagem  Loco Gato em Qui 25 Out 2012, 19:05

Lebre escreveu:Acrescento que a escolha 3 -> 10 foi determinada optando pela inexistência de placas congofílicas nas hifas da cutícula, carácter que não sei bem como observar, mas não parece existir na microscopia algo não habitual.
Como sempre, parabéns pelo estupendo trabalho, e de facto parece ser X. dryophilus. Em relação às placas congofílicas, na página 2 do meu documento definem-se as placas congofílicas como «pequenas manchas nas paredes das hifas» que se observam com vermelho de Congo, não sei se isto ajuda.

Loco Gato
Basidiocarpo
Basidiocarpo

Número de Mensagens : 363
Idade : 57
Reputação : 0
Data de inscrição : 20/12/2007

Ver perfil do usuário http://www.dbio.uevora.pt/ectoiberica/GUME/

Voltar ao Topo Ir em baixo

mau Re: Xerocomus cf. dryophilus (era: X. "pequerrucho")

Mensagem  Lebre em Qui 25 Out 2012, 19:26

Obrigado, Loco Gato.
Eu já sei o que são as placas congofílicas, mas não sei é qual o será seu aspecto ao microscópio. Sabe alguma coisa acerca das dimensões das ditas?
Um abraço,
Lebre

Obs.: As preparações microscópicas foram feitas em vermelho do Congo.

Lebre
Carpóforo
Carpóforo

Número de Mensagens : 1208
Reputação : 9
Data de inscrição : 04/01/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

mau Re: Xerocomus cf. dryophilus (era: X. "pequerrucho")

Mensagem  Loco Gato em Qui 25 Out 2012, 22:24

Lebre escreveu:as placas congofílicas, ... não sei é qual o será seu aspecto ao microscópio. Sabe alguma coisa acerca das dimensões das ditas?
Tendo em conta a resolução do seu microscópio, seriam (porque de facto não se vêem neste exemplar) visíveis como ornamentações mais carregadas pelo corante, espalhadas ao longo das hifas, dando a estas um aspecto malhado. Procurei imagens na web, mas não encontrei. Como aproximação, seria mais grosseiro que os pigmentos incrustantes em http://www.entoloma.nl/html/images/ent/pigmenten.200.jpg (acima) e http://www.entoloma.nl/html/pigments.html (abaixo)

Entretanto aproveito para assinalar mais um documento interessante da British Mycological Society, neste caso sobre Xerocomus.

Loco Gato
Basidiocarpo
Basidiocarpo

Número de Mensagens : 363
Idade : 57
Reputação : 0
Data de inscrição : 20/12/2007

Ver perfil do usuário http://www.dbio.uevora.pt/ectoiberica/GUME/

Voltar ao Topo Ir em baixo

mau Re: Xerocomus cf. dryophilus (era: X. "pequerrucho")

Mensagem  Lebre em Qui 25 Out 2012, 22:54

Obrigado pelas informações.
É curioso que hoje tinha visto o documento da BMS sobre Xerocomus, sendo que os códigos aí usados podem ser úteis nas saídas de campo.

Lebre
Carpóforo
Carpóforo

Número de Mensagens : 1208
Reputação : 9
Data de inscrição : 04/01/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

mau Re: Xerocomus cf. dryophilus (era: X. "pequerrucho")

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum