Cultivo de cogumelos e agricultura biológica

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Cultivo de cogumelos e agricultura biológica

Mensagem  manel em Dom 30 Nov 2008, 17:18

Amigos,

Esta semana, chegou-me às mãos um artigo sobre a 3ª semana da agricultura biológica. A mensagem que passavam era que seja pelo efeito moda pelo lado do consumo, ou pelo abandono das terras, o números de produtores deste segmento está a crescer, bem como o consumo e oferta.

Andei à procura de informação sobre o cultivo de cogumelos sob os parâmetros da agricultura biológica e não consegui encontar nada de relevante.

O cultivo de cogumelos é geralmente considerado biológico? ou há produtores biológicos e convencionais? o que os distingue?
Alguém quer comentar?

Deixo dois links:
- Dentro do site da Agrobio, há referência a um produtor de cogumelos biológicos
- A Interbio, lançou uma marca para produtos biológicos

Até breve!

Manel


Última edição por manel em Qua 03 Dez 2008, 00:45, editado 1 vez(es)
avatar
manel
Carpóforo
Carpóforo

Número de Mensagens : 635
Idade : 51
Humor : Mau feitio. Cuidado :-)
Fungónimo : Micofágico
Reputação : 0
Data de inscrição : 30/08/2008

Ver perfil do usuário http://aromancias.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cultivo de cogumelos e agricultura biológica

Mensagem  Polecat em Ter 02 Dez 2008, 18:28

É um assunto com pano p'ra mangas!

Pessoalmente, mesmo depois de ler as definições, tenho alguma dificuldade em interpretar a expressão "agricultura biológica".

No caso dos cogumelos tenho usam-se muitas vezes antibióticos em meios de cultura com agar para combater contaminações (eu não uso), decerto que esta técnica estará fora do conceito "biológico".

Na frutificação de fungos é comum utilizarem-se insecticidas para controlar algumas pragas (também não o faço), o que sairá também do "biológico".

Tenho também conhecimento que no cultivo de Pleurotus ostreatus há quem use "sabão" ou detergente para a loiça misturado com a água onde o substrato é pasteurizado, aparentemente o fungo agradece (embora nunca tenha experimentado), parece-me que esta prática também não será abrangida pelo tal "biológico", se bem que o mesmo fenómeno em circunstâncias diferentes poderá significar até "suprabiológico", ou seja, a despoluição e devolução do meio ambiente à vida. A micorremediação (uma forma de biorremediação) é um facto, os próprios Pleurotus ostreatus parecem não só serem os únicos a crescer, como até "limpar" substratos aparentemente poluídos de forma irreversível com desperdícios industriais, é verdade, até de petróleo eles se alimentam!

Mas se a mesma expressão significar o mesmo que "agricultura ecológica" então estas poderão ser umas dicas:

-Não mandar fora a águas das esterilizações e pasteurizações, deixar arrefecer e reutilizar para regar o jardim ou mesmo até nas esterilizações seguintes por exemplo.

-Estudar e registar o tempo de esterilização/pasteurização para cada qualidade e quantidade de substrato, não gastando mas energia (gás/electricidade) que a necessária.

-Fazer compostagem e utilizar o composto produzido com os próprios resíduos familiares na produção de cogumelos (farei também um post brevemente com o meu compostor caseiro Wink)

-Não utilizar placas de petri descartáveis, de plástico. Utilizar as de vidro reutilizáveis ou simplesmente frascos mais rasos, enfim, reduzir no uso de plásticos e outros descartáveis.

-Aproveitar as diferentes alturas do ano com diferentes temperaturas para cultivar diferentes espécies com parâmetros correspondentes, descartando a necessidade de regular a temperatura dum quarto ou câmara de frutificação ligando e desligando constantemente fonte reguladora de temperatura.

-Colocar substrato ou câmara de frutificação num local com várias horas de luz (nunca directa) sem ter de recorrer a luz artificial.

-Utilizar controladores de pragas não químicos, como sapos ou rãs.

-Secar os cogumelos sem recurso a energia eléctrica ou outra não renovável.

-Claro que o uso de painéis solares para obtenção de energia calorífica é também aconselhável, e ao contrário do que se possa pensar não é um investimento assim tão caro e descabido (falo dos térmicos e não dos foto-voltaicos), também farei um post com os lá de casa Wink



Espero que pelo menos uma ou outra das minhas dicas possa contribuir para um Portugal micologicamente mais ecológico Very Happy



Um Abraço e até à próxima!
avatar
Polecat
Carpóforo
Carpóforo

Número de Mensagens : 439
Fungónimo : stametóide
Reputação : 5
Data de inscrição : 05/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum