Micologia Forense

Ir em baixo

Micologia Forense

Mensagem  MarceloMicologia em Dom 02 Ago 2009, 23:08

Envio-lhes aqui um resumo de um trabalho realizado na Universidade Federal do Ceará - Brasil, sobre Micologia Forense. Sei que não tem muito a ver com cogumelos, mas como é bem interessante, resolvi postar.

Autores: RENATO EVANDO MOREIRA FILHO & RAIMUNDA SÂMIA NOGUEIRA BRILHANTE
Universidade Federal do Ceará - Brasil

AVALIAÇÃO MICOLÓGICA EM PERÍCIA MÉDICO-LEGAL: A FLORA FÚNGICA NO PERÍODO COLIQUATIVO DE DECOMPOSIÇÃO CADAVÉRICA – APRESENTAÇÃO DE CASO

INTRODUÇÃO: A micologia forense é um moderno ramo de estudo compreendendo uma intersecção entre as pesquisas da microbiologia médica e da medicina legal. Esta ciência objetiva averiguar os microrganismos fúngicos partícipes do processo de degradação cadavérica. Sua relevância reside no auxílio a determinação do intervalo post mortem relacionando o tempo decorrido entre o momento do óbito e a realização do exame pericial com as espécies fúngicas descobertas no local. Tais informações servem de poderosa contribuição no esclarecimento de questões legais de natureza cível e criminal. O processo de decomposição cadavérica envolve fases ou períodos com características e transcurso de tempo próprios de cada um. O período coliquativo do intervalo post mortem ocorre, via de regra, em meses e se caracteriza pela desestruturação da superfície corpórea com deliqüescência dos tecidos e intenso odor fétido.

OBJETIVO: O presente trabalho visa demonstrar os achados de isolamento micológico realizados no Centro Especializado em Micologia Médica (CEMM) da Universidade Federal do Ceará (UFC) em um cadáver do sexo feminino de 35 anos de idade, vítima de morte violenta, no qual foi realizada perícia forense no período de 5 meses pós-inumação.

METODOLOGIA: Foram colhidas amostras, para avaliação micológica, em seis sítios anatômicos com maior probabilidade de deparar-se com espécies fúngicas: cabelos, pele, gengiva, pulmão, genital e reto. As amostras foram examinadas frente ao exame direto, cultura fúngica e provas bioquímicas. O exame direto foi realizado utilizando o KOH 30% como agente clarificador com observação em microscopia óptica usando objetivas com aumento de 10x e 40x. Concomitantemente, a semeadura da amostra foi realizada em diversos meios de cultura tais como: Agar-Sabouraud 2% de dextrose, Agar-Sabouraud acrescido de cloranfenicol e Vancomicina e Agar Mycosel acrescido de vancomicina para fins de isolamento primário. Posteriormente o espécime fúngico foi reisolado em Agar- Batata com subseqüente realização de provas bioquímicas e fisiológicas, exemplificadas por, assimilação de carboidratos, assimilação de nitrogênio, teste da urease, dentre outros.

RESULTADO: Observou-se, como resultado, o crescimento de leveduras nas amostras colhidas no sulco gengival que após a caracterização microscópica, bem como, bioquímica notou-se tratar-se da espécie fúngica Candida guilliermondii.

CONCLUSÃO: Com o presente resultado, registrou-se a presença da espécie citada na fase coliquativa do processo de degradação cadavérica e o reconhecimento da necessidade de novas pesquisas que possam ratificar o resultado e melhor caracterizar a flora fúngica cadavérica em nosso meio.
avatar
MarceloMicologia
esporo
esporo

Número de Mensagens : 14
Idade : 32
Fungónimo : Mycology Mystery Myth's
Reputação : 0
Data de inscrição : 14/05/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Boa!

Mensagem  Nuno em Seg 03 Ago 2009, 12:22

Achei interessante, terei de reservar um tempinho para analisar com mais detalhe... Wink

Obrigado pela contribuição, Marcelo!

Nuno
avatar
Nuno
Carpóforo
Carpóforo

Número de Mensagens : 671
Fungónimo : Nunarov
Reputação : 1
Data de inscrição : 24/10/2008

Ver perfil do usuário http://www.olhares.com/NunoMushroom

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum